Cris Bemvenutti no jornal "ZERO HORA


Não importa que tipo de corpo você tenha, saber como melhor valorizar suas formas pode ser um desafio. Se somos mais de 3 bilhões de mulheres no mundo, não é limitador que tenhamos que nos encaixar em silhuetas padrão? De tanto se fazer essa pergunta, a bióloga Cris Bemvenutti decidiu buscar uma resposta. O resultado de quatro anos de pesquisa é o livro Enfim Vestida de Mim, que mostra que, sim, há muitos fatores a se levar em conta na hora de entender as formas femininas: – O corpo da mulher sempre é tratado como um plano, e não precisa muito para entender que, na verdade, ele é tridimensional. A minha abordagem é baseada nessa tridimensionalidade e parte da realidade, não de um modelo artificial que restringe a silhueta em uma só dimensão – diz Cris.

Bióloga, Cris é professora de anatomia, fisiologia e genética. Soma-se a isso o interesse que a levou a estudar Design de Moda. E é um pouco de cada coisa que acabam aparecendo nas 337 páginas do seu guia, que apresenta outras duas dimensões àquela maneira corriqueira de apontar a silhueta de uma mulher.

A ideia é mostrar o que pode ser levado em conta na hora de escolher uma peça de roupa. Para isso, a escritora criou uma forma que lembra um problema matemático – inclusive, em um primeiro momento, pode até ser meio intimidante. Mas, depois que você descobre o que cada símbolo quer dizer, o termo XHOVA-S8-P3 faz sentido.

Vamos por partes! Descobrir o formato real de nosso corpo é como um quebra-cabeça – com passos que ajudam você a chegar à imagem final. No livro, conhecemos os três acessos: o primeiro é a sigla XHOVA. Cada letra diz respeito aos tipos de silhuetas com que estamos mais habituadas: ampulheta (X), retângulo (H), oval (O), triângulo invertido (V) e triângulo (A).

Agora, vamos decifrar o significado de S8 para ampliar as possibilidades de olhar para nossas formas. Esta parte da fórmula divide o corpo em oito seções, que vão da cabeça aos pés. Aprendemos a ver onde nossa cintura está localizada ou se nossos joelhos são muito altos ou muito baixos – e, incrivelmente, também descobrimos que a altura dos joelhos pode ser algo a se considerar na hora de escolher uma roupa.

E o terceiro e último acesso, chamado de P3, analisa os volumes do seu corpo quando você está de perfil: seios, abdômen e quadril. – A junção do que você descobre nos três acessos é o que te apresenta um resultado exclusivamente seu. Depois disso, o livro é como um manual que mostra qual a melhor peça para o seu tipo de corpo. As dicas abarcam cada uma das categorias e você pode desbravar novas maneiras de utilizar as roupas que já têm ou, ainda, novas peças que combinam, por exemplo, com o seu corpo oval, de seios volumosos e com joelhos altos. Tudo, é claro, em tom de dica mesmo, sem querer impor verdade alguma. No fim, é como a própria Cris afirma: você conhece seu corpo direitinho e escolhe as próprias soluções. As combinações podem ser múltiplas, assim como o corpo feminino, mas Cris não chama isso de um guia definitivo: – Apresenta, com certeza, um novo olhar, o que é muito importante para a mulher conseguir explorar todas as opções de roupa, mas nada no mundo é definitivo. Induz as pessoas a refletirem, pensarem, conhecerem e se entenderem, mas nosso próprio corpo muda ao longo da vida. E a cada mudança, você pode voltar para o guia e encontrar novas soluções.

FONTE: ZERO HORA, REVISTA DONNA

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • logos-04
  • logos-05
  • logos-17

© 2018 por ENFIM VESTIDA DE MIM

Criado por Diego Malicheski

Curitiba - PR

  • logos-04
  • logos-05
  • logos-17